PLPinto.M.SEO

Como Melhorar Posicionamento no Google Atualmente

Neste artigo vais aprender como conseguir melhorar o teu posicionamento no Google nos dias de hoje, que é muito mais difícil que à meia dúzia de anos atras. Alguns princípios mantêm-se iguais, mas são mais difíceis de conseguir, e muitos outros processos que funcionavam para subir no Google rapidamente já não funcionam mais, e podem mesmo ser perigosos.

O Google utiliza dezenas de fatores para classificar a importância de uma página, assim como do site ou blog onde ela está, e assim determinar qual a posição que ela deve ocupar para cada keyword onde ela potencialmente pode ranquear.

Existem dois fatores que sempre foram importantes, mas hoje são ainda mais importantes para obter um bom posicionamento no Google.

Fatores mais importantes para obter um bom posicionamento no Google.

  • Conteúdo de qualidade – conteúdo informativo de qualidade que satisfaça o interesse das pessoas que acedem à página.
  • Links a apontarem para as paginas de conteúdo mais importantes – tanto os links internos (entre cada página) como os links externos (conseguidos em outros sites/ blogs) são muito importantes, sendo os externos de valor muito superior, quando relacionados com o tema da página.

Estes dois fatores sempre foram, e sempre serão, os mais importantes para ranquear bem no Google.

À alguns anos atras estes dois fatores sozinhos eram praticamente os únicos a ter em conta para conseguir subir à primeira página do Google, mas atualmente entraram outros fatores, que embora com menos peso, são fundamentais para se conseguir um bom posicionamento.

Fatores NOVOS importantes para obter um bom posicionamento no Google.

  • SEO para obter um bom posicionamento no GoogleOtimizar o nosso site – toda a estrutura de navegação, links e aparência do site ou blog deve ser “amigável” do leitor.
  • Utilizar um site responsivo – o nosso site dever estar preparado para funcionar tanto em um computador como em um telemóvel de maneira eficiente e rápida. Os blogs já estão automatizados por eles próprios para serem responsivos.
  • Os nossos domínios devem ser seguros – mesmo que seja um site ou blog que não tenha informação importante ou confidencial deve ser https.
  • O site tem que cumprir com os requisitos mínimos de E-A-T (Expertise, Authoritativeness and Trustworthiness) – embora não seja um fator de ranking do Google que se possa medir diretamente é aquilo que o Google toma em conta como referencia para a qualidade e confiança da informação. Sem estes requisitos é muito difícil conseguir atingir a primeira página do Google
  • Tem que cumprir com as métricas de Core Web Vitals – Estes são os novos fatores de posicionamento que o Google tem em conta, do ponto de vista do utilizador, chamado de UX (experiencia do utilizador).

Vamos então aprofundar em pormenor todos estes fatores de posicionamento no Google que abordamos acima. O que são e como melhorar cada um deles para conseguir atingir a primeira página do Google mais facilmente.

Uma coisa a ter em conta é que todos estes fatores devem estar a ser constantemente implementados ou, se possível, melhorados a cada novo artigo que publicamos. Isto é um trabalho constante, que deve estar sempre presente.

Outra coisa é que independentemente dos melhoramentos que faça, eles podem levar bastante tempo até se refletirem no posicionamento da pesquisa do Google, pode demorar meses para se conseguir obter todos os benefícios das mudanças ou melhoramentos que façamos agora. Por isso continue a trabalhar e não desista que os resultados vão aparecer.

Como escrever conteúdo de qualidade.

Como escrever conteúdo de qualidadeEscrever pequenos artigos de 500 / 600 palavras cheios da nossa keyword com pequenas variantes, apenas para indicar ao Google o assunto sobre o qual o nosso site é, é coisa do passado.

Conteúdo de qualidade é um artigo que aborde diversos ângulos sobre o assunto sobre o qual estamos a escrever, a nossa palavra-chave, e deve abordar o máximo de informação que tenha importância para o leitor ficar bem informado sobre a pesquisa que o levou ao nosso site.

Embora não tenha a ver com o tamanho escrever bons artigos informativos dificilmente será possível com uma informação completa, de qualidade, com menos de 1000 palavras. Deve escrever de maneira a satisfazer o leitor e não a pensar no número de palavras, pois escrever um artigo cheio de palavras repetidas ou sem um objetivo concreto, só para contar numero, não será do agrado do leitor, que provavelmente abandona a leitura.

Por exemplo, num site de venda de determinados produtos não se vai escrever uma descrição de 1000 palavras quando 500 chegam e sobram para descrever em condições o produto. Mas ter alguns artigos maiores, mais genéricos, para chamar trafego e depois direciona-lo às páginas dos produtos é uma boa prática.

Como criar link de qualidade para o nosso site.

Os links continuam a ter uma importância enorme no posicionamento que uma página consegue no Google.

Os links começam pela estrutura do nosso site, pelos menus que levam a navegar e aceder cada página de conteúdo no nosso site. Uma boa estrutura de links em menus que permitam navegar facilmente pelo site é muito importante.

Depois os links internos têm uma importância maior que a maioria das pessoas pensa. Cada artigo que escrevemos deve ter vários links que apontam para outras páginas do nosso site de conteúdo semelhante, e devemos beneficiar as páginas mais importantes, aquelas que nós gostaríamos de ver na primeira página do Google.

Nestes links devemos sempre utilizar a palavra-chave que queremos que o Google nos posicione bem, ou palavras que sejam sinónimos desta. Devemos utilizar este trunfo em abundancia, pois os links internos não são penalizados por conterem a nossa palavra-chave repetidamente, como são os externos.

De seguida devemos fazer os possíveis para obter links externos para essas mesmas páginas. Esta é provavelmente a coisa mais importante que pode fazer. A menos que seja um assunto sem concorrência (e portanto que também não dá dinheiro) é impossível conseguir chegar à primeira página do Google sem uma boa campanha de linkbuilding.

Fazer linkbuilding com guest postsA maneira mais fácil de conseguir este objetivo é utilizar, entre outros métodos, os guest posts. Fazer linkbuilding com guest posts é a maneira mais fácil de conseguir obter links externos de qualidade, pois links de perfis, de fórum, de diretórios e das redes sociais não são tidos em conta pelo Google.

Os links que o Google gosta são os incorporados naturalmente no meio de outros artigos de conteúdo sobre o mesmo tema que o nosso. Um artigo que tenha dois ou três links no meio do conteúdo, com um deles a apontar para uma das suas páginas mais importantes, são aquilo que deve procurar obter.

É na criação deste tipo de conteúdo que nossos serviços o podem ajudar. Com a nossa ajuda pode obter links externos de qualidade completamente naturais, sem códigos ou outras identificações, que o podem ajudar a ganhar relevância aos olhos do Google. Veja em guest posts em português ou no botão ao fundo, aquilo que lhe oferecemos.

Artigos escritos naturalmente com conteúdo relevante para a sua página, em blogs generalistas pessoais, que não têm qualquer ligação como muitas ofertas encontradas na internet que têm apenas esse objetivo. Um serviço único que dificilmente encontra melhor.

A criação de links deve ser contante, ou seja, não chega obter maia dúzia de links e depois parar. Deve sempre procurar meios (e repetir esporadicamente os que já utilizou) para continuar a criar links num processo lento, mas continuo.

Recomendamos a utilização do nosso serviço pelo menos uma vez por mês, rodando entre as suas páginas mais importantes.

Mas nunca deixar de criar outros tipos de links, pois embora estes sejam os mais importantes a diversidade é também importante. Caso contrário fica suspeito ter só um tipo de links a apontar para o seu site.

Como otimizar o SEO interno do nosso site.

Esta parte já está parcialmente respondida nos dois capítulos anteriores. Uma estrutura de links que permita navegar facilmente por todo o site, links a ligarem umas páginas a outras idênticas e artigos escritos de maneira a satisfazerem o leitor são os principais fatores de SEO interno.

É preciso também eliminar erros que o site possa ter, verificar os links quebrados, se tanto os interiores como os que apontam para outros sites estão a funcionar corretamente, e manter uma aparência atrativa para o leitor. Ou seja não colocar muitos banners e anúncios que possam causar uma má impressão aos nossos visitantes.

Devemos ter todas as páginas do site responsivas, ou seja, que funcionem corretamente tanto num computador como num celular, e devemos instalar um certificado de segurança para que o domínio seja seguro, https, pois isso também influencia o posicionamento das páginas nas pesquisas feitas no Google.

Cumprir com os requisitos mínimos de E-A-T.

E-A-T (Expertise, Authoritativeness and Trustworthiness) em inglês, é desde 2018 um fator muito importante para a grande maioria dos sites ou blogs cujo objetivo seja ganhar dinheiro, como provavelmente é o teu.

Tem a ver com a qualidade e a confiança da informação oferecida aos olhos do Google.

E-A-T (Expertise, Authoritativeness and Trustworthiness)Através deste novo parâmetro, que foi introduzido em setembro de 2018, e que penalizou milhares de sites e blogs no mundo inteiro, o Google avalia não apenas o conteúdo de cada página escrita, comparando-a com outros sites que ele tem como referência, que sabe que são de confiança, como avalia o site num todo, para ver se a informação que contem é de qualidade, de confiança e coerente, e avalia o próprio escritor dos artigos quando consegue identifica-lo.

Este parâmetro é importante em todos os sites, mas é essencial nos sites onde se têm coisas à venda e nos sites de informação sensível. É essencial ter uma boa E-A-T em todos os sites que sejam sobre saúde e bem-estar, finanças e outros assuntos que possam afetar a vida das pessoas.

O Google quer garantir que em questões de saúde, investimentos e outras coisas, que uma má informação (enganosa ou incorreta) possa afetar significativamente a vida do leitor, nunca chegam ao topo do Google. Procura apresentar informação que seja de confiança e não afete o bem-estar do leitor.

E, se um destes tipos de sites ou blogs têm alguma coisa à venda, ou recomendada como afiliado, ou seja, envolva dinheiro, a confiança tem que ser ainda maior.

Como aumentar a E-A-T para que o Google tenha confiança no conteúdo?

Em primeiro lugar o conteúdo tem de ser bem escrito, bem explicito e não pode ter informação contraria aos sites de confiança confirmada, como sites institucionais (do governo, hospitais, seguradoras e etc.)

É fácil confirmar quais os sites que o Google mais confia referentes ao conteúdo que nós queremos trabalhar. São os primeiros no topo do Google quando se pesquisa com a nossa palavra-chave. Entrar em contradição com o que esses sites afirmam, mesmo quando temos razão, é má ideia!

Se es um perito no assunto que escreves deves criar links para um perfil ou para outros sites onde contribuas que sejam relevantes para o Google entender que sabes do que estas a escrever. Ter um perfil onde tenhas links para todos os teus trabalhos e esses trabalhos por seu lado linkem todos para esse perfil é uma boa maneira de mostrar a tua autoridade.

Conseguir links desses sites em quem o Google confia para o teu site é uma das melhores formas de mostrar autoridade e confiança. Infelizmente também é a mais difícil.

Métricas de Core Web Vitals.

Estas são umas novas métricas que o Google criou em 2021 e que têm por objetivo medir como o nosso site ou blog se comporta, sobre o ponto de vista do utilizador.

São três. As três métricas estão relacionadas com velocidade (LCP), capacidade de resposta (FID) e estabilidade visual (CLS), e por cada métrica as suas páginas receberão uma etiqueta de Boa, Necessita de Melhoramento, ou Pobre.

E-A-T (Expertise, Authoritativeness and Trustworthiness)O LCP mede a rapidez com que se obtém o maior item que existe na página. Isto pode ser uma imagem, um banner publicitário, um pedaço de texto, ou o que quer que seja. O facto de ser o maior elemento de conteúdo da página é um bom indicador de que é a peça mais importante.

O FID mede o tempo entre quando o utilizador interage com uma página, clicando num link ou num botão, por exemplo, e o tempo que o navegador demora para processar esse clique. Está lá para medir a interatividade da página. Se todo o conteúdo é carregado, mas a página não responde, então é uma experiência frustrante para o utilizador.

O CLS foi concebida para medir a estabilidade visual da página - basicamente se o visual da página se mantem o mesmo desde o momento que é carregado ou se muda de um lado para o outro com novas entradas de conteúdo.

Tenho a certeza de que todos clicámos num artigo, começámos a ler, e depois o texto saltou à medida que imagens, anúncios, e outros conteúdos eram carregados, alterando a posição de toda a página. Isso é muito mau.

Se queres aprofundar mais estas novas métricas que também contam, embora não muito, para obter um bom posicionamento no Google, eu tenho um artigo completo sobre elas nesta página: Como Subir no Ranking do Google com Core Web Vitals.

Conclusão

Embora o conteúdo de qualidade e os links externos de páginas de conteúdo idêntico ao teu continuem a ser o aspeto mais importante para obter um bom posicionamento nas pesquisas feitas no Google, e que são duas coisas que podes controlar com facilidade (lembra-te que temos um serviço para te ajudar na segunda parte), o E-A-T é também muito importante, principalmente se vendes alguma coisa ou falas de assuntos considerados sensíveis para o bem-estar do leitor.

Se dominares estes três domínios a probabilidade de conseguires atingir um bom posicionamento no Google, e nos outros motores de busca também, são muito boas.

Lembra-te que este é um trabalho continuo – que tens que continuar sempre a fazer o melhor possível. Não é uma coisa que se faça uma vez e se esqueça. Deves sempre procurar melhorar as tuas capacidades nestes três domínios para teres o sucesso garantido.


 
Artigos Relacionados:
 
go